Hipnose pode apagar memórias?

hipnose pode apagar memórias

06.09.2018 por Rafael Kraisch

Compartilhar:

Você já se perguntou se a hipnose pode apagar memórias? Ou mesmo já quis apagar um episódio desagradável da sua mente? Então, acompanhe este artigo até o final para entender qual a função da hipnoterapia em relação às memórias.

Esquecer algo que trouxe trauma é o desejo de muitas pessoas. Afinal, se você não passasse por aquela experiência tão dolorosa, certamente não estaria traumatizado, certo? Então, esquecer é o caminho mais seguro – e não por acaso o mais recomendado.

No entanto, a hipnose não tem esse poder, embora tenha uma função essencial na hora de lidar com as memórias responsáveis por desencadear estados dolorosos.

Por que apagar memórias não resolve o problema?

Se você passou por alguma experiência negativa, ela deve servir como uma referência para você não adotar o mesmo tipo de comportamento ou postura diante de tal situação. Por isso, mesmo que a hipnose pudesse apagar as memórias, eu como profissional não faria essa opção.

A dor trazida por tal experiência no passado pode ter sido útil naquele determinado momento. No entanto, é preciso educar o subconsciente para superá-la e não trazer mais situações parecidas no presente e no futuro. Se você sente que as situações acabam se repetindo, como um círculo vicioso, tem muito a ver com isso.

Hipnoterapia também tem a ver com aprendizagem. Vamos entender como funcionam as memórias para lidar com elas de maneira mais leve.

Veja também: Tratamento de fobias com hipnose: como funciona?

A estrutura da memória

As memórias ficam localizadas no hipocampo, região minúscula do cérebro, e fazem parte da estrutura física do ser humano. Todo o aprendizado que você tem na sua vida fica, de alguma forma, impregnado no hipocampo como  uma memória.

No entanto, provavelmente você não sabe que as memórias não correspondem exatamente àquilo que ocorreu na época. Toda memória é sobreposta pelas experiências que vieram na sequência. Quer um exemplo? Pense nas pessoas da família quando você era pequeno. Aposto que você as imaginou exatamente com a aparência de agora, quando na época deviam ter outros atributos físicos.

A sobreposição de memórias explica por que você sente que um espaço que você frequentava na infância hoje parece muito menor. Você associou a sensação de amplitude de anos atrás na sua mente. Depois que você cresceu, as dimensões do espaço parecem ter diminuído e o seu ponto de vista mudou completamente.

O cérebro está o tempo todo preenchendo lacunas, informações, levando acontecimentos atuais para o passado e vice-versa… Dessa forma, apesar das memórias serem baseadas em eventos, elas também contam com alguma criação.

Hipnose e memórias

No meu trabalho como hipnoterapeuta, o mais importante é entender como as memórias se relacionam com os sentimentos. Entender o que aconteceu para que o trauma fosse desenvolvido é pouco prático, pois são os sentimentos que ficam gravados no subconsciente.

Quando o paciente me procura com alguma demanda emocional, que pode ser medo de falar em público para dar um exemplo, oriento a sessão para o momento em que gerou o trauma. Ao voltar àquele momento, preciso ajudar o subconsciente a entender a emoção para que possa libertá-la.

Após o subconsciente entender, libertar e aceitar a emoção, a pessoa está pronta para emergir do estado de hipnose sem o trauma que tanto incomodava. Por isso, se você pensou que a hipnose pode apagar memórias, saiba que não é assim que funciona. Meu papel é outro.

Espero que este artigo tenha ajudado você a entender como funciona a hipnose no processo de libertar memórias.

Eu acredito no pleno potencial da hipnose, não como uma simples técnica de indução ou grito, mas como uma arte que pode ser ensinada, trabalhada e compartilhada, de maneira ética, segura e profissional.

Te convido a mergulhar de cabeça no processo da Hipnose comigo, Rafael Kraisch.

Assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do Youtube onde posto vídeos novos toda semana.

Depoimentos

O que dizem sobre nosso trabalho