Por que o passado se repete? Entenda para mudar sua vida!

por que o passado se repete

23.09.2018 por Rafael Kraisch

Compartilhar:

Você já se perguntou por que o passado se repete? Mudam os cenários e as pessoas, porém, as situações parecem se repetir em diferentes contextos? Fique tranquilo. Você não é o único a passar por esse ciclo vicioso.

Pense um pouco sobre a sua realidade atual. Quais eventos conduziram você até onde está? Seja na área profissional, sentimental, ou qualquer outra. A maneira como os acontecimentos se dão moldam a sua realidade. Por isso, é comum estar insatisfeito com a vida, mas sem saber o porquê.

Quando nascemos, somos uma folha em branco. Conforme vivemos e temos as nossas experiências, nosso subconsciente faz registros que nos servem como referência sobre o funcionamento do mundo. Chamamos isso de programação mental.

Veja também: Hipnose pode apagar memórias?

O papel da programação mental

A programação mental é o resultado de uma simples equação que envolve uma emoção associada a um evento. Por exemplo, se você cometeu uma gafe ao falar em público em alguma ocasião da fase escolar e foi zombado pelos seus amigos da época, é provável que tenha dificuldades para falar em público até hoje.

Aquela escola deixou de ser o seu ambiente e você nunca mais viu aqueles amigos, mas o sentimento ficou marcado. A partir dali, você se recusa a expor suas ideias em público. Caso seja obrigado, o receio de passar vergonha vai causar nervosismo e, adivinha? Seu desempenho não vai ser dos melhores. Nem a reação da plateia.

Então, você vai virar para alguém e dizer: “Viu só? Eu avisei que não sirvo para falar em público”. Mas, isso não significa que você seja incompetente para falar em público. Apenas significa que o seu medo venceu.

Vamos entender por que o passado se repete?

Por que o passado se repete: a história explica

Somos homens evoluídos, com certeza. Vivemos em apartamentos modernos, nos deslocamos em carros repletos de tecnologias, pedimos comida com um toque no celular. Mas, nem sempre foi assim. Há 90 mil anos, nossos antepassados não tinham tamanha disponibilidade de alimentos nos supermercados, muito menos podiam chamar um uber para ir até um restaurante.

O homem pré-histórico, após uma refeição, não sabia quando poderia comer novamente. Por isso, a economia de energia é uma característica que foi muito útil ao seu organismo para que pudesse sobreviver e perpetuar a espécie.

Frente a qualquer ameaça, o homem pré-histórico precisava estar atento. No menor vacilo, podia virar alimento de algum animal selvagem. Daí, a repetição de padrões também foi essencial para a sobrevivência, pois era uma maneira de economizar energia.

Hoje, você tem o cérebro com o mesmo funcionamento desse seu antepassado. Um cérebro que acredita que repetir padrões é seguro e, por isso, quanto mais você repete uma experiência ou mesmo um pensamento, mais aquilo se torna a sua realidade.

A boa notícia é que é possível sair do ciclo de repetições negativas. Se o seu caso é medo de falar para muitas pessoas, experimente encarar a realidade. Prepare sua fala e sua postura de forma que pareça seguro. Você vai perceber que a sua plateia vai respeitá-lo.

No entanto, essa barreira do subconsciente pode ser muito difícil de ser superada. Lembre-se que o subconsciente não é o vilão da história. Pelo contrário, ele está te protegendo de passar por uma situação ruim. Por isso, a necessidade de reprogramá-lo.

Durante uma sessão de hipnose, o subconsciente fica aberto a sugestões de uma forma como não é possível enquanto você está acordado no estado de alerta. O fator crítico da mente consciente não permite a entrada de novos conceitos, novamente, como uma forma de te proteger.

Cabe ao hipnoterapeuta diagnosticar o que causa esse medo e inserir novas sugestões. Após as sessões, é provável que o medo tenha desaparecido e você se sinta de fato seguro para falar em público, sem que o passado se repita. Espero que meu artigo tenha te ajudado a entender por que o passado se repete.

Eu acredito no pleno potencial da hipnose, não como uma simples técnica de indução ou grito, mas como uma arte que pode ser ensinada, trabalhada e compartilhada, de maneira ética, segura e profissional.

Te convido a mergulhar de cabeça no processo da Hipnose comigo, Rafael Kraisch.
Assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do Youtube onde posto vídeos novos toda semana.

Depoimentos

O que dizem sobre nosso trabalho